Trabalho sob pressão

Tempo de leitura: 5 minutos

As empresas estão exigindo cada vez mais dos seus colaboradores. A urgência dos prazos e os resultados tão esperados atuam diretamente na vida de um profissional.

Como consequência, o colaborador se vê diante de um trabalho sob pressão.

Como saber lidar com as exigências do seu chefe?

De que forma o trabalho sob pressão contribui para o seu crescimento profissional ou para o seu desenvolvimento dentro da empresa?

Sim, porque há formas diferentes de receber e processar a cobrança que recebe.

Trabalhar sob pressão exige muito autocontrole de todo profissional, não importa o cargo que ocupe.

Afinal, o indivíduo deve apresentar um trabalho de qualidade e em pouco tempo e disso depende o desenvolvimento da empresa.

Os resultados do seu desempenho ou do seu fracasso podem garantir ou não a permanência dele naquele trabalho.

Medo e falta de habilidade têm a ver com sentir-se pressionado

Existem duas qualidades do profissional que podem contribuir para a sensação de estar sendo pressionado no local onde trabalha: o medo e a falta de habilidade e de conhecimento.

Vamos entender como cada uma destas qualidades funciona e como podem atrapalhar o seu foco e o seu crescimento dentro da empresa.

O medo é o principal vilão do trabalho hábil e correto.

Isso porque muitas pessoas evitam tomar determinadas atitudes porque temem não saber como fazer, como começar ou se vai dar certo.

O medo trava as pessoas, desvia o foco. Funciona como uma barreira, um obstáculo.

Existem dois tipos de medo:

Saber identificá-los é o primeiro passo para compreender e afastá-los da sua vida.

Medo real: é o medo de que algo aconteça a partir de uma situação verdadeira. Como exemplo, temos o medo de cachorro. É um medo comum e corriqueiro.

E também é real se o animal, de fato, apresenta características e insinuações de que pode lhe machucar. Então você se afasta, pede ajuda, pede para que prendam o cachorro.

Medo imaginário: temos ainda o medo que só tem fundamento na cabeça da pessoa.

Ainda baseando-se no mesmo exemplo, podemos falar de um cachorro dócil, pequeno, muito sociável e que chega até você para aquele contato natural dos animais.

No entanto, você se apavora e trava mesmo percebendo que o cachorrinho gostou de você, ele demonstra isso através do rabinho abanando.

Estas duas situações podem ser adaptadas também ao ambiente corporativo. Alguns medos são reais outros não passam de imaginação da nossa cabeça.

Analise os seus medos e descubra se eles estão contribuindo para o fim da sua saúde emocional diante de um trabalho sob pressão.

Outra qualidade que pode afetar a forma como você recebe as cobranças e exigências do seu chefe é a falta de habilidade técnica.

Ademais é fácil de visualizar esta situação. Se você não consegue manusear um computador e é convidado para desempenhar uma função, é de se esperar que você sinta-se pressionado e sua saúde emocional vá para o espaço.

Este também é um medo real, afinal você não sabe utilizar o computador. Como vai desenvolver as suas habilidades e apresentar resultados que seu chefe deseja?

Neste caso, a falta de habilidade técnica é um problema que pode ser resolvido através de um curso de informática e de prática, é claro.

A importância do autocontrole

Em qualquer ambiente que você trabalhe você será cobrado a cumprir metas, prazos e entregar resultados.

Pode ser a apresentação de um relatório ou pode ser a venda de tal produto importante para os lucros da empresa. A sua saúde emocional dependerá do nível do seu autocontrole.

A forma como você vai lidar com isso conta muito. É preciso ter, além de tudo, equilíbrio mental para que as emoções não sejam afetadas de forma que bloqueie seu crescimento.

Procure manter o foco no que está fazendo e apresente um trabalho de qualidade. Mantenha-se atualizado e procure dominar tudo o que o seu cargo exigir.

Aliás, não se acomode e nem tenha medos imaginários. Quanto aos medos reais, identifique-os e, se necessário, procure ajuda.

Quanto aos prazos, se forem realmente impossíveis de ser cumpridos. Indicamos que coloque em prática a sua capacidade de negociação e tente fechar uma nova data.

E mais uma vez mantenha o foco no que deve ser feito e faça com qualidade.

Espero que as nossas dicas possam lhe ajudar na sua vida profissional. A gente se vê no próximo encontro.

Conheça Nosso Curso de Líderes

 

Conheça as 15 Competências do LÍDER

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *